Permanecendo Limpo Em Uma Era Perversa | World Challenge

Permanecendo Limpo Em Uma Era Perversa

David WilkersonSeptember 1, 1979

É possível para um cristão permanecer limpo e puro em um mundo cheio de violência, imoralidade, e corrupção? Ou é inevitável que o espírito deste mundo vá desgastar os santos de Deus e fustigar suas almas? Aconteceu com Ló e sua família em Sodoma, e está acontecendo com multidões de cristãos ao redor do mundo. As tentações esmagadoras sobre esta geração má já fez com que muitos cristãos cedam e façam concessões em práticas pagãs.

Creio que é possível não apenas permanecer limpo em meio a um desmoronamento moral, mas também crescer em santidade e pureza – mesmo que o inferno engula esta geração. Não é inevitável que o povo de Deus deva cair à beira da estrada, vítima dos poderes demoníacos soltos nesta terra.

Existe um espírito sensual de iniquidade sufocando a terra, e muitos cristãos vivem com medo crescente de que possam lentamente ceder a ele. Somos constantemente bombardeados com aquilo que é lascivo e imoral. Revistas, filmes, e a TV, colocam cenas de nudez, luxúria, e violência. O adultério é glorificado, e é dada a impressão de que quase todos estão se entregando a um caso secreto extraconjugal. Drogas, álcool, e promiscuidade sexual são glamourizados. Celebridades da TV se gabam quanto a proezas de suas bebedeiras, de seus numerosos divórcios, de seus códigos morais – e as platéias amam! Quanto mais vergonhosos, maiores são os aplausos.

Ministros e evangelistas que pregam contra toda esta imoralidade e sujeira são escarnecidos e ridicularizados. Comediantes mancham os bons nomes de Anita Bryant, Billy Graham, Rex Humbard e de todos os outros pregadores da justiça, ao tornarem a busca da pureza alvo de suas piadas diabólicas. No dia do Juízo, as multidões de difamadores e escarnecedores hão de assistir em aterrorizante silêncio enquanto todos os comediantes e cartunistas sacrílegos são chamados diante do nosso santo Deus - para prestarem contas. Nosso Deus Todo-Poderoso estremecerá os céus quando rir na cara deles. Todos vão tremer e gritar por misericórdia quando estiverem face a face com Aquele de quem escarneceram e ridicularizam. Ele irá rugir a eles em santa indignação, “Assim como fizeram a um único destes - o menor dos Meus servos - fizeram-no também a Mim”.

Os cristãos verdadeiramente honestos devem agora refletir e fazer a si mesmos estas importantes perguntas, “Os meus valores morais estão mudando? A perversidade desta era está se infiltrando em minha vida? Estou sendo afetado pelo bombardeio de sensualidade que vejo ao redor? Estou desenvolvendo apetite pelas coisas mundanas? Estou mudando para pior sem saber?”.

A verdade é que agora a maioria de nós permite coisas em nossas vidas que condenávamos poucos anos atrás. Não restou indignação santa em nós. Não apenas silenciamos quanto à erosão moral em nossa terra, como também lenta, mas certamente, cedemos às crescentes pressões e aceitamos as mentiras de Satanás. Estamos todos sendo atraídos pelas forças poderosas, mas insidiosas, da luxúria e da sensualidade. Você pode não gostar desta acusação, você pode até mesmo achar que está imune a ela – mas examine sua vida honestamente por um momento. Você assiste programas sujos como, “Saturday Night Life”? E quanto a todos os filmes imorais? As pessoas podem me acusar de legalista, bitolado, ou qualquer outra coisa que escolherem, mas com toda honestidade, estes programas gabam-se e fazem ostentação do divórcio, do adultério, infidelidade, e até do homossexualismo. Alegamos ser cristãos tementes a Deus, no entanto ainda alimentamos a alma e a mente com muitas destas porcarias de Satanás.

Apenas há alguns anos, minha geração ficou chocada com o inusitado dos Beatles e outros grupos de rock que invadiam a nação com música que exaltava drogas, sexo e violência. As pessoas agora olham para aqueles dias, e dizem, “Como éramos ingênuos. O que foi todo aquele estardalhaço? Por que ficamos tão preocupados com eles? Eram apenas garotos inocentes tentando fazer um dinheirinho. Era só aprontação, coisa comercial”. Mas amigos, será que crescemos de verdade? Ficamos mais inteligentes, mais tolerantes? Ou agora estamos tão intimidados pelas forças malignas que aceitamos com resignação o que outrora sabíamos ser pecaminoso e corruptível? Veja o que aconteceu. A música do rock se mudou para a casa de Deus; sons induzidos por drogas receberam uma mensagem cristã débil, e multidões de jovens cristãos agora desenvolveram apetite por um estilo musical que nasceu na mente de demoníacos escarnecedores de Deus. Estive em reuniões onde jovens “cristãos” riam de hinos antigos como “Rude Cruz”. Mas que pena que muitos dos jovens hoje não sabem como desfrutar dos gloriosos hinos que nasceram em avivamentos de justiça.

Sim, estamos mudando. Nossa música mudou. Nossos padrões estão caindo. Nossa tolerância para o mal é sempre crescente. Nosso silêncio contra a moralidade invasiva é cada vez mais evidente. Gabamo-nos de que agora somos mais educados e iluminados, mais capazes de enfrentar e aceitar as mudanças morais sem sermos afetados. Gostamos de achar que estamos acima de sermos manchados pela pornografia, imundícias da TV, e pela maré crescente de imoralidade que nos engole hoje. Um número cada vez mais crescente de cristãos agora pode entrar em cinemas de filmes imundos, olhar maliciosamente revistas pornográficas, assistir horas uma TV depravada, se associar com multidões de ímpios em lugares ímpios, e então se deitar à noite pensando, “Tenho tudo isso e a Jesus também! Não sou nem um pouco afetado por toda sujeira e podridão que me cercam. Ainda sou o mesmo cristão de sempre”.

Mas será que agora estamos tão mornos, tão confortáveis com a “nova moralidade”, que ficamos cegos à nossa verdadeira condição espiritual? Eu, por exemplo, quero que o Espírito Santo ligue Seu farol de busca em minha alma e exponha cada caminho mal ou iníquo que esteja invadindo minha vida. Quero um avivamento de retidão em meu viver. Quero ter renovação de fome e de sede por santidade genuína.

O que realmente corrompe um cristão? O que faz o cristão “apostatar” e ter uma mente mundana? Por que tantos cristãos hoje estão espiritualmente áridos e vazios? Por que tantos reclamam que está ficando mais difícil permanecer limpo e puro nesta era? Seria por que existe um espírito nesta era mais astuto e enganoso do que em qualquer geração anterior? Seria porque estamos lutando contra demônios maiores e mais maléficos do que nossos ancestrais lutaram? O nível de corrupção está mais alto hoje do que há cem, ou mil anos? Será que Satanás tem algum tipo de poder especial nesta era? Digo que não! Satanás pode estar mais zangado do que nunca, os ímpios podem estar indo de mal a pior, o pecado pode estar abundando por todos os lados – mas não é o poder de Satanás, nem o espírito do mal solto na terra que estão corrompendo os cristãos. Outras gerações experimentaram explosões de violência e corrupção. A geração de Noé era tão maligna que Deus foi forçado a varrê-la da face da terra. Foi uma geração maligna e perversa que construiu a torre de Babel. Todos os profetas acharam que suas gerações eram as mais malignas e perversas da história. Ouça o profeta Oséias clamando contra sua geração, e parece que ele está falando de nossa sociedade moderna:

“Existe prostituição e adultério... as pessoas acham que Deus está desculpando seus pecados... entre eles não há quem me invoque... com os povos se mistura (misturam)... como pomba enganada se misturam com os pagãos... o povo de Deus está jogando fora as coisas que são boas e fazendo ídolos de ouro e prata. Eles estão tornando meus altares em altares de pecado... os profetas estão proferindo coisas tolas, e o homem espiritual está louco, porque há uma multidão de iniquidade em seu coração...” (Oséias 7-9).

Oséias disse à sua geração, “Vocês se esqueceram de seu Criador. Vocês alegam conhecer a Deus, mas não O consultam mais; estão ocupados construindo, perseguindo as coisas dessa vida, mas nesse processo, se tornaram videiras vazias, sem fruto – bolos assados pela metade”.

Isaías achava que sua geração era a mais perversa e vil de todos os tempos. Ele disse o seguinte de sua sociedade, “Ah, nação pecadora, povo carregado de iniquidade, descendência de malfeitores, filhos que praticam a corrupção...” (Isaías 1:4). Filhos que praticam a corrupção? Geração má que esqueceu Deus? Será que lhe soa familiar?

Jesus se referiu à Sua geração como “... má... vil, perversa”. Muito depois de Cristo ascender ao Pai, Pedro estava clamando contra os pecados daquela geração, dizendo “Tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecar... tendo um coração exercitado na ganância, filhos de maldição” (2 Pedro 2:14,15).

Em cada uma destas gerações passadas, havia um espírito fazendo com que o homem abandonasse a Deus e se rebelasse. Houve jovens delinquentes em todas eras passadas. Bêbados, meretrizes, e assassinos têm alardeado seus pecados desde o princípio. Adultério, divórcio, fornicação, e todas as outras iniquidades da nossa geração foram praticados no passado na mesma escala. O mal sempre esteve presente. Satanás se ocupou com todas as gerações passadas. O Diabo buscou tentar e enganar Davi, Isaías, Paulo, e o povo de Deus em cada geração tão implacavelmente quanto procura devorar o povo de Deus hoje. Apesar disso tudo, Deus sempre teve um remanescente. Não importa quão violenta e corrupta uma geração se tornasse Deus sempre teve um povo que permaneceu fiel até o fim. O espírito de suas eras não os esmagou. Eles se fortaleceram e santificaram em meio às perseguições e malignidades. Em toda geração houve quem jamais se ajoelhou ante os ídolos do Diabo. Eles continuaram na presença de Deus com mãos limpas e corações puros. Rejeitaram o mundo e todos os seus prazeres, e olharam para Cristo como o prêmio de suas vidas.

Você vai dizer que as gerações passadas não tiveram de lutar contra pornografia, filmes sujos, homossexualismo ostensivo, perversões sexuais, e promiscuidade? Que os sedutores malignos de hoje são mais poderosos e têm ferramentas de sedução mais sofisticadas? Em resposta a isso, digo: a natureza pecaminosa é a mesma em toda geração. Multidões ativas de homossexuais violentos transformaram Sodoma em uma das cidades mais perversas e inseguras do mundo. Essas multidões assassinas, dentre eles muito moços, tentaram estuprar anjos que ali visitavam.

Arqueólogos descobriram desenhos pornográficos na parede de escavações antiquíssimas. A literatura chinesa, secular, está repleta de perversão sexual e erotismo. No século catorze, escritores falavam com alarde sobre jovens fora de controle, desobedientes aos pais, cheios de ira, e prontos para destruir os que se opusessem a eles.

Não! Não são apenas as revistas imundas, os filmes nojentos, e a TV corrupta. É mais que um espírito de iniquidade que está fazendo com que os homens tenham os olhos cheios de adultério. As pessoas não estão cedendo ao pecado e se desviando simplesmente porque se tornaram vítimas de uma força maligna irresistível.

Esta geração está se tornando perversa e vil porque está perdendo a fé em Deus. E essa fé está se dissipando porque a Bíblia não é mais consumida como força produtora de vida. Se a fé vem pelo ouvir a palavra de Deus, e a palavra é negligenciada e posta de lado – não é de se estranhar que a fé de muitos tenha se dissipado.

Não culpe o Diabo pelo seu declínio espiritual. Não culpe os pornógrafos, os produtores de filmes, os mandachuvas da televisão, os traficantes de drogas, nem os produtores de bebidas alcoólicas. Nossa apostasia é resultado de uma coisa: falta de oração e de leitura da Bíblia.

Hoje posso contar nos dedos os cristãos que tiram tempo para orar. Sabemos que devemos orar, sabemos o que acontece com nossa vida espiritual quando ignoramos o Senhor. Sabemos que Cristo espera por nós no lugar secreto de oração para nos renovar e nos encher diariamente com Seu poder e santidade. Não somos ignorantes quanto a como Deus opera. Entendemos plenamente que Seu caminho para pureza e santidade é simples, e fácil de seguir. Entretanto, achamos quase impossível trancar nossas vidas por até mesmo uma hora por dia para que a passemos na santa presença de Deus.

Temos tempo para assistir horas e horas de televisão. Temos tempo de sobra para nos socializar, sair para comer, ir a eventos esportivos, etc, etc. Mas encerramos o dia muito cansados, exaustos demais mentalmente para orar ou ler a palavra de Deus.

Agora, honestamente – quanto da palavra de Deus você lê por dia? Por semana? Quanto tempo você passa trancado com Deus, sozinho, para abrir o coração com Ele? A verdade é: toda esta geração tem pouco tempo, ou nenhum - para oração ou leitura da Bíblia.

Deus vem me desafiando para voltar ao lugar secreto de oração com renovada determinação para me livrar das influências mundanas dessa era.

O mundo só pode me mudar quando meu homem interior está frio ou morno. O pecado e a podridão ao meu redor só podem me afetar quando minha alma está árida e vazia. Quando a alma está em chamas com amor por Jesus, quando a mente está elevada em oração e louvor, quando a palavra de Deus é renovada e viva no coração – nenhum Diabo ou demônio do inferno pode me tocar ou influenciar. Nenhum prazer mundano pode me seduzir. Nenhuma multidão ímpia pode me arrastar. Nada do que Satanás desfile diante dos meus olhos pode me cativar – porque estou vivo com o poder da santa presença de Deus.

Cristãos, que vergonha para nós! Que vergonha darmos ao nosso precioso Senhor tão pouco do nosso tempo. Que vergonha nos sentarmos à mesa do Diabo, celebrando coisas mundanas. Que vergonha nos vendermos e dizer que é maturidade. Que vergonha deixarmos a Bíblia na mesa, sem abri-la, sem usá-la – negligenciada!

Claro, orar é difícil às vezes. Deus entende inteiramente as pressões que sentimos. Ele não é um tirano duro; Seu jugo é suave e Seu fardo é leve. Mas Deus não permitirá mais que essa geração de cristãos permaneça preguiçosa quanto à oração e à fé. Satanás está astutamente nos ocupando demais - visando tirar o nosso tempo com Deus. E como é fácil hoje em dia simplesmente, “aceitar as coisas pela fé”. Nada de oração, nada de buscar a palavra de Deus procurando socorro e orientação. Sentimo-nos como se Deus nos devesse cada promessa; como se não fosse mais importante cancelarmos nossa agenda para termos tempo e lugar para orar. Gritamos a Deus o que chamamos de “orações em pensamento”. Consolamo-nos crendo que Deus deve estar satisfeito por pensarmos n'Ele ocasionalmente ao longo de nossos ocupados dias.

Nós não vamos conseguir, cristão, não em meio ao dilúvio de corrupção demoníaca por vir – a menos que voltemos para a oração fervorosa, aplicada, e ao estudo da Bíblia. Deus está ansioso para encontrar homens e mulheres que saiam do desfile da sensualidade, e caiam de joelhos em arrependimento, e clamem poder para vencer o mundo.

Precisamos estar orando assim, “Oh, Deus, faça com que eu veja o quão frio me tornei. Faça com que eu conheça o quão fraco estou agora. Coloque em mim fome nova pelas coisas espirituais. Faça com que eu anseie por santidade e retidão”.

Deus está pronto para encontrar esta geração no quarto de oração. Ele está pronto para derramar mais graça do que jamais foi conhecida pela humanidade. Ele está querendo alistar um exército de homens e mulheres, jovens e velhos, que voltarão aos velhos caminhos da santidade e pureza.

Eu creio que é possível permanecer limpo, não importa o quão perverso e vil o mundo se torne. Eu creio que é possível que essa geração vil e perversa possa testemunhar o crescimento de alguns dos maiores cristãos que o mundo já conheceu; que não se vendem, que não temem pregar contra o pecado, que não se entregam ou quebram! Eu quero ser um desses homens de Deus. Eu quero, no meio dessa geração ímpia e perversa, experimentar o Seu dom de santidade.

Eis aqui o desejo de Deus para todos os que vivem em meio à depravação:

“Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como luminares no mundo” (Filipenses 2:15).

Download PDF