SATISFAZENDO O NOSSO DESEJO | World Challenge

SATISFAZENDO O NOSSO DESEJO

David Wilkerson (1931-2011)April 24, 2018

Algumas das pessoas mais abençoadas na casa de Deus são cegas quanto às suas bênçãos. Que vergonha! Eles não discernem as grandes coisas que o Pai os deu – e, por isso, não desfrutam delas plenamente. Parte do motivo pode ser o hábito destrutivo da comparação.

Você pode olhar ao redor, no Corpo de Cristo, e ver outros cristãos que parecem mais talentosos e abençoados. Alguns têm memorizado livros inteiros da Bíblia, enquanto outros podem pregar, ensinar ou cantar. O diabo quer que você se compare aos outros para que diga: “Pobre de mim. Eu não tenho capacidade mental para memorizar a Palavra de Deus e, certamente, não consigo preparar um sermão. Eu simplesmente não tenho nenhum dos talentos que os meus irmãos e irmãs têm.”

Amado, Jesus diz: “Você é abençoado!” Ele não disse: “Abençoado são os fortes, os felizes, os autossuficientes, os vigorosos, os muito talentosos.” Porém, naquela linda porção das escrituras comumente referidas como as “Bem-aventuranças”, ele menciona os pobres de espírito, aqueles que choram, os mansos, aqueles que têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros de coração, os pacificadores e aqueles que são perseguidos por causa da justiça (veja Mateus 5:3-10). Ele estava dizendo: “você é abençoado, pois minha força encontra-se em sua fraqueza. Porque você confia em mim, posso te usar.”

Deus conhece a natureza humana. Vejamos Abraão por um momento. Deus sabia que ele teria grande alegria quando recebesse a promessa de um filho. Abraão poderia dizer: “Ele o fez! Deus prometeu-me um filho e manteve a sua palavra.” Porém, Deus também sabia que Abraão não estaria totalmente realizado quando o seu filho viesse. Ele ainda teria uma inquietação, uma fome interior, uma necessidade inexplicável que nenhum homem poderia alcançar.

Não é isto que acontece conosco quando finalmente alcançamos aquilo que tanto desejamos? Somos muito abençoados quando entendemos que apenas o Senhor pode satisfazer as nossas necessidades mais profundas.

Download PDF