O toque de Deus | World Challenge

O toque de Deus

David WilkersonJune 17, 2002

Quero fazer três declarações sobre o toque de Deus. Estes três pontos são o coração da minha mensagem:

  1. Uma vez Deus tendo tocado e se apossado de alguém, não é uma possessão temporária. É para a vida toda. O Senhor jamais entregará a Satanás o que é dEle.
  2. Aqueles que Deus possui, Ele preserva. Podemos vacilar, falhar, ou cair em pecado devastador. Mas uma vez Deus se apossando de nós, Ele nunca, jamais desistirá de nós: “Pois o Senhor... não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre” (Salmos 37:28)
  3. Aqueles de quem Deus se apossa, Ele prepara para uso crescente. Isto inclui até mesmo servos desencorajados e caídos. Você pode estar convencido de que Deus desistiu de você, de que Ele não pode mais usá-lo. A verdade é: se você tem um coração contrito, você está sendo preparado para algo maior. Deus usa até aquelas coisas que Satanás planeja destruir em nós.

Encontramos este padrão na vida de pessoas apossadas por Deus ao longo da Bíblia. Lemos de santos caindo em pecado e falhas deploráveis; às vezes, estavam prontos para desistir. Mas Deus não desiste deles. Ao invés, Ele continua indo até eles. E das cinzas da ruína, muitos são curados. De fato, os melhores dias deles ainda estão por vir.

Este é o ponto da minha mensagem para você. Quero lhe provar que uma vez que Deus o toque e possua, Ele o livrará de todos os laços satânicos, se você O invocar. Ele o preservará da ira do Diabo. E usará tudo em sua vida – incluindo suas falhas, problemas, lutas – para prepará-lo para o melhor para Ele, que ainda está por vir.

Lembre-se do tempo quando Deus foi a você, tocando sua alma de modo sobrenatural. Ele o chamou para Si e lhe encheu com o Espírito. Naquele momento, Deus fez um compromisso com você: “Eu quero você. E Eu o reivindico. Você é Minha propriedade”. De repente, Ele tomou controle de sua vida. E nada mudaria este fato. Você se tornou possessão adquirida por Deus: “A igreja de Deus, que ele adquiriu com seu próprio sangue” (Atos 20:28)

O Criador do universo o comprou com o preço do próprio sangue. E nada excede o poder deste sangue. Portanto, você permanece sendo possessão de Deus, mesmo quando os poderes do inferno o seduzem e condenam. O próprio Satanás pode laçá-lo em uma armadilha infernal. Contudo, assim que ele pensa “Te peguei,” Deus responde, “Não, Diabo, você não pode tomá-lo. Ele é Meu. Eu o comprei. Agora, largue a Minha propriedade”. Você ainda é possessão de Deus. E Ele está lhe preservando, preparando-o para o Seu melhor. Eis aqui o padrão bíblico:

Moisés foi apossado por Deus. O Senhor o preservou em provações e mais provações. E o tempo todo, Deus estava preparando este homem para uma grande obra.

Moisés foi tocado por Deus enquanto morava na casa do faraó. Como resultado, Moisés se recusou a ser chamado filho do faraó: “Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que ter, por algum tempo, o gozo do pecado, tendo por maiores riquezas o opróbrio de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa” (Hebreus 11:25-26).

Não houve dúvida quanto ao toque de Deus na vida de Moisés enquanto ele esteve no Egito. Moisés rejeitou tudo o que era da carne. E ele sabia que fora chamado para libertar Israel. Na verdade, ele assumiu que os israelitas o reconheceriam como libertador ao matar o egípcio condutor de escravos. Estevão testifica, “... matando o egípcio. Cuidava que seus irmãos entenderiam que por mão dele Deus lhes havia de dar a liberdade” (Atos 7:24-25).

Em vez disso, Moisés teve de temer o faraó devido à sua atitude. Então, ele fugiu do Egito. Entretanto, quando partiu, Moisés era total propriedade de Deus. Ele abrira mão de tudo por amor a Cristo. Todavia, pouco ele sabia que estava prestes a entrar em um longo período no deserto. Ele ficaria oculto no fundo do deserto por quarenta anos. O que representa este período de deserto na vida de Moisés? É um tempo que muitos servos apossados por Deus enfrentam. Eles se sentem presos em um lugar muito aquém de suas habilidades. Seus papéis são desesperadamente limitados para o que acreditam Deus ter em mente para eles. Moisés foi exatamente este servo. Ele tinha um chamado poderoso em sua vida, e sonhava fazer grandes obras para Deus. No entanto, ficou preso no fundo do deserto sem nenhum futuro aparente.

Imagino quantas vezes Moisés olhou para seu rebanho de ovelhas e orou, “Deus, me tocastes tão claramente. Pensei que tivesses me chamado para ser Teu libertador. Por que me deixastes aqui? Certamente podias ter confiado a mim mais do que ficar cuidando de algumas ovelhas. Tu me destes uma educação dos melhores centros de ensino do Egito. Tu me mostraste coisas poderosas que poderiam ser feitas pelas Tuas mãos. Mas, sinto-me ignorado, posto numa prateleira. Isto é tudo o que há para mim?”.

Creio que Moisés estava convencido de que seu tempo tinha acabado. Ele não tinha voz, não tinha mensagem. Sendo assim, ele se conformara em ser pastor de ovelhas nas bandas de um deserto. Mas Deus estava compromissado com este homem. E todo o tempo em que Moisés esteve frustrado com sua limitada existência, o Senhor o estava preservando e preparando para coisas maiores.

Durante este tempo, o sogro de Moisés, Jetro, estava estudando o deserto, localizando água, trilhas de navegação, encontrando rotas. Moisés não percebeu que Jetro estava prestes a se tornar o guia de Israel no deserto. Pastores ocultos por Deus estavam sendo preparados o tempo todo, e treinados em sobrevivência no deserto para a obra que estava por vir.

Então, repentinamente, Moisés teve seu encontro com a sarça ardente. A sarça provavelmente era um arbusto comum, próximo ao chão e inútil. Mas Deus ateou fogo àquela sarça, e uma voz saiu dela, dizendo, “Tire as sandálias Moisés, você está em solo santo”. O Senhor então proferiu uma mensagem diretamente ao coração de Moisés. E após apenas algumas horas naquela sarça ardente, a vida de Moisés jamais foi a mesma. Deus o instruiu, “Vai, junte os filhos de Israel. Diga ao faraó, 'Deixa ir o meu povo'”.

Eis aqui um homem apossado por Deus, que fora preservado e preparado por muitos anos. Agora, o próprio Deus estava se dirigindo a ele através de uma sarça ardente. Tudo com o propósito de dizer a Moisés, “Não Me esqueci de você. Estive com você o tempo todo. Fui Eu que guiei você até este deserto. E Eu o protegi do faraó. Agora você está prestes a ver coisas maiores em seu serviço para Mim”.

Aquela sarça ardente era o fogo do Espírito Santo movendo-se através de um objeto natural. Deus tomou um arbusto inútil e fez com que incríveis mudanças ocorressem através dele. Da mesma forma, hoje, posso ser a sarça próxima ao chão que Deus está usando para falar ao seu coração. Permita-me perguntar: você está como peregrino em um deserto?

Talvez você esteja preso em um emprego de baixa renda, sem esperança de influência. Ou o seu cônjuge é incrédulo, e às vezes seu casamento prova a alma. Você verdadeiramente não inveja as bênçãos dos outros; mas se pergunta, “Senhor, por que não estou sendo usado? O Senhor me deu um coração para fazer mais pelo Seu reino. Não me ignore”.

Deus tem um compromisso com você, da mesma forma que tinha com Moisés. Você pode estar frustrado com sua existência limitada. Mas, enquanto isso, Deus está lhe preservando e preparando. Você pode não ser chamado para uma grande obra; mas está sendo chamado para um novo caminhar com o Senhor, tal como você nunca viveu. E está sendo chamado para pregar a Cristo como jamais fez antes. Seu papel é simplesmente crer que Deus o levará para solo santo mais elevado. Ele quer revelar mais de Si mesmo a você, colocar Seu fogo em você. Ele quer que os que estejam a sua volta percebam, “Esta pessoa esteve com Jesus”.

Uma vez que comece a buscá-Lo com intensidade, você verá milagres. Você se tornará um novo homem, uma nova mulher. E tudo porque você é possessão d'Ele. Seus melhores dias ainda estão por vir.

Davi teve uma terrível batalha contra a luxúria em seu coração. Eis aqui um soldado matador de gigantes, um salmista ungido, um rei usado poderosamente para governar o povo de Deus. O próprio Senhor chamou Davi de homem segundo Seu coração. Entretanto, no ponto mais alto das bênçãos e do favor de Deus, Davi foi surpreendido por um violento ataque de cobiça.

Esse rei justo tinha acabado de obter uma série de vitórias, de inimigo após inimigo. Ele havia reconquistado e restaurado a arca. E recebera do Senhor a promessa de que sua casa seria para sempre. As escrituras dizem, “E o Senhor lhe dava a vitória por onde quer que ia” (2 Samuel 8:14).

Então, um dia, Davi viu Bate-seba e foi vencido por uma lascívia horrenda. Ele cometeu adultério, concebendo uma criança com ela. Davi tentou desesperadamente esconder seu pecado terrível. Ele manipulou, arquitetou e mentiu para encobri-lo. Finalmente, ele caiu tão fundo que provocou o assassinato do marido de sua amante.

O terrível pecado de Davi estamparia manchetes em qualquer sociedade, em qualquer era. Se você vivesse nos dias dele, provavelmente pensaria, “Deus vai desistir desse homem. Ele pecou contra tanta luz”. Contudo, o que o ponto baixo da vida de Davi representa para nós hoje? É um retrato do servo apossado por Deus que foi surpreendido por uma lascívia esmagadora. Satanás tenta surpreender todo servo que leva a sério o seu caminhar com Deus.

Você foi surpreendido e vencido por algum tipo de luxúria? Você tinha uma historia limpa, um admirável caminhar com Jesus. Você era conhecido e estimado como um servo reto, alguém enamorado pelo Senhor. Mas o Diabo pôs os olhos sobre você, mirou e atirou um arsenal de dardos inflamados.

Talvez sua queda tenha sido adultério. Talvez pornografia ou bebedeira às escondidas. Como Davi, seu pecado o descobriu e você foi exposto. (Tenho um amigo ministro que viveu isto. Ele estava em um hotel em uma viagem a serviço do ministério, e se viu tentado por uma lascívia terrível. Finalmente, ele cedeu e requisitou um filme pornográfico. Mas em cinco minutos seu pecado foi exposto.)

Você pode dizer, “Eu não tenho nenhum pecado assim em minha vida. Tenho um caminhar limpo”. Mas, e quanto à mãe de todos os pecados, a incredulidade? Talvez você tenha chegado a uma condição de vitória, um pico em sua caminhada de fé. Você sentia-se como se estivesse avançando firme com o Senhor. Então, do nada, você foi vencido pela incredulidade. Você foi contaminado por depressão, medo, ansiedade, até mesmo raiva contra Deus. De repente, você passou a duvidar da presença de Deus em sua vida. Digo-lhe o seguinte: este específico pensamento é cilada satânica. Não há nada que o inimigo queira mais do que destruir a fé de todo crente possuído por Deus.

Não importa qual seja sua iniquidade. Não há pecado algum em sua vida que faça Deus desistir de você. Você ainda é possessão comprada por Ele. Muito embora Davi tenha desprezado Deus ao cometer adultério, o Senhor não desistiu dele. As escrituras nos dizem, “O Senhor, pois, enviou Natã a Davi” (2 Samuel 12:1). Enquanto Moisés foi desafiado por uma sarça ardente, Davi foi confrontado por um profeta. Natã apontou para ele e disse, “Você é o homem que pecou. Você cometeu adultério”. Como Davi reagiu? Ele se humilhou, confessando, “Pequei contra o Senhor” (12:13).

Davi sofreu duras consequências por seu pecado. Mas Deus o preservou através da provação. Após Natã ter confrontado Davi, ele disse ao rei, “Também o Senhor perdoou o teu pecado” (12:13). Na verdade, Davi estava sendo preparado para um ministério ainda maior após sua queda. Sua voz seria ouvida por toda a terra como jamais fora. Hoje, lemos suas palavras ungidas nos Salmos. De fato, a palavra que Deus revelou a Davi durante sua provação é pregada até hoje.

Infelizmente Saul, predecessor de Davi, não foi preservado como este. Saul também foi poderosamente tocado por Deus e possuído por Seu Espírito. Mas Saul desobedeceu todas as palavras que o profeta Samuel lhe disse. Ao invés de se humilhar, Saul ficou zangado e amargurado com Deus. O Senhor tentou alcançar Saul mais uma vez em Ramá, derramando o Espírito sobre ele. Mas, Saul deixou-O de fora. Ele desistiu completamente de Deus, voltando-se para uma feiticeira para se aconselhar.

O fato é: Deus jamais desistirá de você. Se você está enlaçado pelo pecado, Ele o porá face a face com uma palavra profética, convincente. Já disse diversas vezes que nunca aleguei ser profeta. Mas, neste momento, sei que sirvo como profeta para muitos leitores desta mensagem. Sou o seu Natã, e declaro a você: “Se você confessar e abandonar seu pecado... se você confiar que Deus cumprirá as promessas de aliança dEle a você... você não será somente perdoado e restaurado, mas os seus melhores dias, os dias mais frutíferos, ainda estarão por vir”.

Este discípulo possuído por Deus cometeu o pior pecado de todos. Uma coisa foi Moisés ter fugido e se escondido de Deus. Outra coisa foi Davi ter desprezado ao Senhor. Mas, pior que tudo, Pedro negou conhecer a Cristo. Ele até mesmo praguejou contra o Senhor.

Jesus tinha dito que seu bom amigo, Pedro, era uma rocha. O ousado discípulo tinha até mesmo caminhado sobre as águas com o Senhor. E havia jurado bravamente morrer por seu Mestre. Todavia, mais tarde, quando Pedro foi acusado de ser um discípulo de Cristo, ele respondeu com estas deprimentes palavras: “Não conheço tal homem” (Mateus 26:72). Quando a multidão persistiu, “Então começou ele [Pedro] a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem” (26:74).

Você consegue imaginar esta cena horrível? Caso Pedro fosse conhecido nosso, pensaríamos, “Já era. Pedro está acabado. Ele maldisse a própria face de Deus. E ele negou a Jesus, ajudando a mandarem-no para a cruz. Não há esperança para ele. Deus tem de desistir dele”.

O Diabo deve ter tripudiado pela ruína de Pedro, declarando, “Peguei você. Você é todo meu agora”. Mas, Deus não desistiria de Sua propriedade. Ele preservaria Pedro. E clamou, “Não, Diabo, ele é propriedade Minha. Veja só o que farei com ele”.

Enquanto Moisés foi capturado por uma sarça ardente, e Davi por um profeta, Pedro foi apreendido pelo Espírito Santo. O Espírito Santo trouxe à memória de Pedro o que Cristo tinha dito: “E Pedro lembrou-se do que dissera Jesus: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente” (26:75).

O Espírito Santo caiu sobre Pedro, convencendo-o e desmanchando-o. O discípulo recebeu um coração quebrantado e um espírito contrito. Então, apenas poucas semanas após, vemos um Pedro totalmente diferente. Este homem pregou o evangelho ousadamente no Pentecostes a pelo menos 3000 pessoas. O discípulo que se retraíra em covardia diante de uma criada, era agora um destemido evangelista, cheio de fogo e unção.

Eis aqui um exemplo fundamental de como o Senhor preserva e prepara Suas possessões. Você vê o padrão? Pedro estava sendo preparado mesmo enquanto negava a Jesus. O que o Diabo tinha em mente como malignidade grave, Deus transformou em glória. Como? Os mesmos sacerdotes que viram Pedro negar a Jesus, mais tarde viram-no se levantando e pregando o Cristo ressuscitado. A ousadia santa de Pedro fez com que se maravilhassem, “Este homem esteve com Jesus, a quem ele negou. Que poder é esse que o move e unge?”.

O Senhor prometeu em aliança resgatar e restaurar os servos caídos e feridos que Ele possui. Você pode dizer honestamente que Deus fez de você Sua possessão? Lembro-me do dia em que aconteceu comigo. Tinha oito anos de idade, foi em um retiro espiritual. O Espírito de Deus veio sobre mim, possuindo meu corpo, mente, alma e espírito. Ele me chamou para pregar Sua palavra.

Por ter me possuído então, Ele me preservou ao longo dos anos. Ele me livrou de cilada após cilada tramada por Satanás. Cada uma destas armadilhas demoníacas poderia ter destruído meu ministério e arruinado a minha vida. Mas, devido ao Senhor ter me possuído, Ele interveio todas as vezes, dizendo, “Não vou deixar que você o pegue, Diabo”. Agora, aos setenta e um anos, sei que meus melhores anos estão por vir. E posso ver que todas as minhas provações me prepararam para este tempo.

Anos atrás, passei pelo período mais negro em meu ministério. Fui atacado por todas as tentações do inferno. Minha esposa Gwen, estava sob pressão extrema devido às enfermidades físicas. E tudo em nosso ministério que podia dar errado, deu. Em certo ponto, minha equipe começou a ir embora. Eu pregava com medo, pois via hipocrisia em minha vida. Sentia-me muito ímpio.

A dor daqueles dias era indescritível. Sentava-me na igreja, suplicando, “Deus, me envie uma palavra, uma pessoa, alguma coisa para tocar essa dor dentro de mim. Por favor, diga-me onde eu agi errado. Por que Satanás está me esbofeteando desta maneira? Eu imploro que o Senhor me tire desse laço”. Pensei que estava acabado e completamente derrotado. Sentia que Deus tinha todo o direito de tirar minha unção, pois eu era um fracasso total.

Foi durante este período negro que Deus me enviou um piedoso profeta, um homem chamado Leonard Ravenhill. Este delicado homem me entregou um livro e disse, “David, Deus me enviou para você. Aqui, leia este livro. Vai mudar a sua vida”.

Mudou. O livro era “The Christian in complete armor” (o cristão em armadura completa), do escritor Puritano William Gurnall. Depois de apenas vinte páginas, eu estava de rosto em chão. As palavras de Gurnall sacudiram o meu íntimo e despertaram a minha alma. Eu percebi, “Senhor, não O conheço como esse homem conhece”. Deus usou aquela experiência para renovar o meu espírito e o meu chamado. Ele me revelou, “David, Eu amo você, e não o desamparei. Mas quero que você lide com inúmeras coisas em sua vida. Quero que você também saiba que seus melhores dias ainda estão por vir”.

Deus jamais desistiu de mim. Na verdade, Ele permitira que eu caísse tão fundo para que eu morresse para toda a confiança em minha carne. Durante todo aquele tempo, eu soube que Ele estava me preservando, porque Seu Espírito continuava me sussurrando, “Eu te amo”.

Finalmente, o Espírito Santo me libertou ao desvendar as promessas da Nova Aliança de Deus para mim. Ele me libertou abrindo meus olhos para Sua promessa de ser Deus para mim: perdoando-me, me mostrando misericórdia e me oferecendo livramento. Ele proveu cada necessidade minha.

Você está fisgado por um pecado que o assedia? Você está convencido de que seu hábito irá destruí-lo? As promessas de aliança de Deus me trouxeram liberdade, descanso e vitória:

  1. Deus prometeu subjugar todos os nossos pecados. “... Pisará aos pés as nossas iniqüidades. Tu lançarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar” (Miquéias 7:19). A palavra para pisará aqui significa abaterá ou conquistará. O Senhor promete mortificar e matar todos os nossos hábitos e fortalezas pecaminosas, através da fé e arrependimento genuínos.
  2. Deus prometeu nos levar a um caminhar santo. Você diz “Quero ser livre, mas não tenho a força de vontade para abandonar o pecado”? O Senhor responde: “Vos purificarei. Também vos darei um coração novo... Ainda porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis” (Ezequiel 36:25-27).
  3. Ele prometeu jamais desamparar Suas possessões. O Senhor nos corrige devido ao pecado, mas jamais desampara Sua semente: “Se profanarem os meus preceitos, e não guardarem os meus mandamentos, então visitarei com vara a sua transgressão.... Mas não lhe retirarei totalmente a minha benignidade, nem faltarei com a minha fidelidade. Não violarei o meu pacto, nem alterarei o que saiu dos meus lábios... A sua descendência subsistirá para sempre, e o seu trono será como o sol diante de mim” (Salmos 89:31-36).
  4. Ele prometeu colocar Seu temor em nossos corações. “E porei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim” (Jeremias 32:40).

Quero dizer diretamente àqueles que estão lutando contra um pecado secreto, desespero ou fadiga espiritual: a única coisa que está mantendo você longe de uma vitória total, é a incredulidade. Deus jurou dar a você todo o poder necessário para obedecer a Sua palavra. De fato, Ele lhe deu estas promessas de aliança para que você pare de tentar vencer o pecado com sua própria força.

Eis aqui uma chave para entender a Nova Aliança: Deus não tem fronteiras ou limites. Limitamos o Senhor com nosso próprio pensamento limitado. Mas Ele nos deu Suas promessas de aliança para arrancar as correntes que colocamos nEle.

No jardim do Éden, Satanás usou a natureza ilimitada de Deus para seduzir Adão e Eva. Ele disse, “Vocês podem ser como Deus. Ele é ilimitado, não tem fronteiras. E vocês também podem ser assim”. (Desta fraude veio a falsa doutrina que alega, “Qualquer coisa que você conceba, você pode possuir. Se você consegue imaginar, você pode obter.”)

O Senhor teve de enviar Sua lei para mostrar à humanidade que não podemos ser como Deus. Simplesmente não podemos quebrar todas as fronteiras e limitações de nossa carne. Portanto, o Senhor usou a lei para nos ajudar a reconhecer nossa completa impotência. Jesus também demonstrou esta verdade: Ele limitou a Si próprio com as fronteiras da carne, dizendo, “Sem meu pai, nada posso fazer”. No entanto, Cristo também veio revelar que qualquer crente que confia, pode ser trazido a esta promessa da Nova Aliança: “Serei Deus para ti, sem limites ou fronteiras”.

Você pode achar que seu cônjuge não salvo jamais virá para Jesus. Mas, Deus diz “Você está Me limitando. Não tenho limites”. Igualmente, certa época a igreja achou que o comunismo aos poucos iria governar o mundo. Achávamos que, “O Senhor não pode se mover sob tamanhas ditaduras pagãs”. Mas estávamos limitando Deus. No Seu tempo, o Senhor trouxe todo o sistema abaixo, começando com o Muro de Berlim. Seu Espírito varreu toda a Europa Oriental e dentro da Rússia.

Os cristãos tinham o mesmo pensamento com relação à Cortina de Bambu. Colocamos limites na habilidade de Deus para se mover na China. Mas hoje esta vasta nação está em chamas com o Espírito de Deus. Também colocamos limites para Deus em Cuba. Mas acabei de ver um filme falando de 100.000 metodistas que estão lá, ardendo com o Espírito Santo.

Quero lhe dizer que Deus não tem fronteiras, não tem limites, mesmo no mundo islâmico. O avivamento pode ter lugar em qualquer lugar que Deus queira. Pode acontecer em seu lar, com seus filhos, até mesmo no meio dos seus queridos não salvos. E Deus pode acabar com o aborto e a pornografia a qualquer hora. Nossa tarefa é simplesmente desistir daquilo que nossa carne possa conceber, e nos render às fiéis promessas de Deus. Precisamos crer nEle para os milagres.

Ao enfrentar a sua própria luta, lembre-se de que o Senhor não desistirá de você. Ele lhe chama de amigo, e ainda tem Sua mão sobre você. Tudo o que Ele pede é um coração arrependido e confiança absoluta em Suas promessas. Contudo, você deve considerar este alerta: embora Deus não vá desistir de você, você pode desistir d’Ele. E isto conduz à dureza de coração. Lembre-se do exemplo de Saul. Se aquele homem endurecido tivesse se voltado para o Senhor ao invés de para uma feiticeira, Deus o teria salvado.

Nesse momento, você encara tanto uma sarça ardente quanto uma voz profética. Creio firmemente que o Espírito Santo está falando com você através das minhas palavras, dizendo, “Está é a hora da sua libertação. Não desligue esta mensagem sem uma mudança. Não se permita ir embora carregando desencorajamento, escravidão, culpa, fortalezas do mal ou pecados que o assediam. Ao invés disso, aproprie-se das promessas da Nova Aliança de Deus. Você pertence ao Senhor, e Ele precisa de você. Em breve, Ele irá conduzi-lo a verdes pastos e águas tranquilas. Portanto, agora pela fé, receba Seu amor, poder, perdão e libertação. Seus melhores dias ainda estão por vir”.

“Pois o Senhor não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança” (Salmos 94:14).

Download PDF

DAILY ENCOURAGEMENT IN YOUR INBOX

Sign up now to receive our Daily Devotional or E-newsletter.

SUBSCRIBE