RECUPERANDO SEU COMBATE | World Challenge

RECUPERANDO SEU COMBATE

David Wilkerson (1931-2011)August 17, 2020

 

Usando A Força Que O Espírito De Deus Deu A Você

O apóstolo Paulo nos exorta: “Combate o bom combate da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado e tens confessado a boa confissão na presença de muitas testemunhas” (1 Timóteo 6:12, NKJV). Paulo viveu o tipo de combate que descreve. Perto do fim de seu ministério, ele poderia se gabar: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé” (2 Timóteo 4:7).

Paulo estava cheio de combate até o dia de sua morte. Assim como séculos de nossos ancestrais espirituais que morreram com seus combates intactas. O escritor de Hebreus disse deles: “que pela fé subjugaram reinos, trabalharam a justiça, obtiveram promessas, taparam a boca dos leões, apagaram a violência do fogo, escaparam do fio da espada, pela fraqueza foram fortalecidos, tornaram-se valentes em batalha, puseram em fuga os exércitos dos estranhos” (Hebreus 11:33-34).

Que tipo de fé de combate você tem defendido? Você a perdeu? Você ficou tão oprimido que ficou desanimado, ferido, perplexo, um soldado passivo da cruz? Se sim, é hora de voltar e combater o bom combate.

Jacó é um bom exemplo de como recuperar nosso combate. Quando o profeta Oseias quis desafiar Israel por sua condição espiritual covarde, ele os lembrou de Jacó. “Ele pegou seu irmão pelo calcanhar no ventre e em sua força lutou contra Deus. Sim, ele lutou com o anjo e prevaleceu; ele chorou e buscou o Seu favor” (Oseias 12:3-4).

Nesta breve passagem, Oseias resume o segredo para recuperar nosso combate e prevalecer com Deus para vencer todas as batalhas da vida.

O próprio nascimento de Jacó revelou que ele era um lutador, ansioso para superar e obter as bênçãos de Deus.

O irmão gêmeo de Jacó, Esaú, foi o primeiro a emergir do ventre de sua mãe. Quando ele saiu, no entanto, uma pequena mão agarrou o calcanhar de Esaú. Era a mão de seu irmão gêmeo, Jacó. Um instinto piedoso estava na criança, como se ela estivesse dizendo: “Irmão, saia do meu caminho! Se você não quer o direito de primogenitura desta família e a plenitude das bênçãos de Deus, eu quero”.

A primogenitura da família que Jacó buscou representa todas as bênçãos que temos em Cristo Jesus. Eu acredito que Jacó não estava apenas atrás da porção dobrada da riqueza de seu pai. Ele desejava algo mais. Ele queria a bênção de Deus para que pudesse estar na linhagem do Messias e ter a bênção sacerdotal para abençoar outros.

Este tipo de desejo piedoso é exigido dos crentes nestes últimos dias. Deus quer criar um povo que não se preocupe apenas em ganhar a vida, ter uma boa casa ou dirigir um bom carro. Ele busca aqueles que são ávidos pelas bênçãos de Deus para que possam, por sua vez, abençoar o mundo.

Esaú, irmão de Jacó, era o oposto disso. Sua vida representava tudo o que Deus odeia. Esaú vivia apenas para seus próprios apetites, prazeres e autossatisfação. Ele nunca considerou os propósitos eternos de Deus. “‘Esaú não era irmão de Jacó?’ Diz o Senhor. ‘No entanto, eu amei Jacó; mas odiei a Esaú, e destruí as suas montanhas e dei a sua herança para os chacais do deserto’” (Malaquias 1:2-3).

Em contraste, Jacó viveu para os propósitos de Deus, e sua mão no calcanhar de seu irmão carnal fez uma declaração poderosa. Ele estava dizendo: “Vou agarrar tudo o que me impede de Deus, resistindo, lutando e sendo vitorioso. Eu nasci para ser um canal das bênçãos de Deus”.

Jacó passou anos lutando para obter e manter as bênçãos de Deus. Este mesmo desejo deve colocar a combate em todo o povo de Deus. Se você não tem fome de Jesus – se você apenas quer chegar ao céu e não se preocupar em ajudar a atender às necessidades dos outros – então você não tem nada pelo que lutar. Você se tornou um alvo fácil para o diabo que sabe que você não vai resistir a seus ataques.

Somos informados de que, apesar de sua própria carne pecaminosa, “pela sua força (Jacó) tinha poder com Deus” (Oseias 12:3, KJV).

Jacó enganou seu pai, Isaque, para dar a primogenitura da família a ele em vez de a Esaú. Anos depois, ele pensou que pagaria por seu ato enganoso quando soube que seu irmão distante estava correndo em sua direção com 400 cavaleiros rudes, parecendo prestes a se vingar. “Jacó estava com muito medo e angustiado” (Gênesis 32:7, NKJV). Naquela hora solitária, Jacó deve ter chorado: “Oh, Senhor, estou prestes a perder tudo. Minha própria vida está em jogo!”.

Justamente quando Jacó buscou uma palavra consoladora de Deus, o Senhor veio lutar com ele, como se ele fosse um inimigo. “Então Jacó foi deixado sozinho; e um Homem lutou com ele até o raiar do dia” (32:24). O “homem” mencionado neste versículo é considerado pelos teólogos como sendo o próprio Senhor, lutando com Jacó.

Esta passagem contém uma das maiores lições que um cristão pode aprender. Nossa batalha nunca é com as pessoas – nem com nossos colegas de trabalho, nem com nosso vizinho, nem com nossos entes queridos não salvos – mas com o próprio Deus. Veja, à medida que acertamos as coisas com o Senhor, acertando nossas vidas diante dele, o resto se alinha. Não importa que outras batalhas você enfrente na vida. Todos os demônios do inferno não podem afetar o que Deus deseja fazer através do combate que ele coloca em você.

A maior briga de Jacó não foi com Esaú. Foi com o Senhor, e Deus tinha algo específico em mente para realizar nesse combate. Veja, Jacó nunca esteve em perigo por causa de Esaú – descobrimos isso mais tarde na história – mas, em vez disso, estava em perigo por suas próprias fraquezas. Deus sabia que o caráter de Jacó não estava adequado para enfrentar as coisas que viriam mais tarde em sua vida. Essa é uma razão pela qual Deus veio lutar com ele. O Senhor estava servindo como treinador de Jacó, um parceiro de treino para transformá-lo em um forte guerreiro que poderia prevalecer sobre qualquer inimigo.

Quantos cristãos nunca foram testados ou treinados por meio de provações? Ouvimos muito falar sobre guerreiros de oração, mas infelizmente muitos deles nunca estiveram em uma verdadeira batalha. De fato, quando os tempos difíceis chegam, muitos cristãos desistem da batalha. Os santos profundamente testados, no entanto, são líderes no exército de Deus dos últimos dias. Ele os faz lutar poderosamente com ele, e por meio da obra de seu Espírito, eles surgem como guerreiros experimentados e testados. Quanto mais intensa a provação, maior o trabalho que ele planejou para eles fazerem.

Usando A Força Que O Espírito De Deus Deu A Você

Jacó jogou todo o seu corpo na batalha com o anjo, usando todas as suas habilidades humanas. Um espírito de combate havia se levantado nele, e “pela sua força ele tinha poder com Deus” (Oseias 12:3, KJV). Este versículo tem um grande significado para todos os que desejam prevalecer na oração. Jacó prevaleceu “por sua força”, e você e eu também devemos vencer. Essa força vem do Espírito Santo. “Fortalecidos com todas as forças, segundo o Seu glorioso poder, para toda paciência e longanimidade com alegria” (Colossenses 1:11, NKJV). “Para que, segundo as riquezas da Sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder pelo Seu Espírito no homem interior” (Efésios 3:16).

A pergunta que Oseias fez ao povo de Deus foi: “Vocês estão usando a força que foi dada a vocês?”.

Oseias disse: “O Senhor também traz uma acusação contra Judá e punirá Jacó segundo os seus caminhos; Ele o recompensará de acordo com as suas obras” (Oseias 12:2). Qual foi a controvérsia que Deus teve com seu povo? É a mesma controvérsia que ele tem com seu povo nesta geração. Resumindo, é a preguiça espiritual. Queremos milagres, bênçãos e libertação, mas sem nenhum custo, sem esforço.

Quem entre o povo de Deus combate com ele para ver seu reino vir à terra? Quem ora a noite toda, lutando com sua própria alma egoísta, chorando e clamando ao Senhor? Quem disciplina sua carne para buscá-lo, sujeitando seu corpo a passar horas em jejum? Quem está tão interessado em agradar a Deus, que fica desesperado para ser libertado de todos os hábitos e desejos, lutando até que ele quebre todas as correntes?

Betel, onde Jacó lutou com o Senhor, é um símbolo de nossa vida de oração, o lugar que vamos para encontrar Deus. Em Betel, Jacó declarou: “Certamente o Senhor está neste lugar, e eu não sabia” (Gênesis 28:16). Betel significa “casa de Deus”, significando um lugar para encontrar o Senhor. “Ele o encontrou em Betel e ali Ele falou conosco” (Oseias 12:4).

O que Deus falou conosco em Betel? Suas palavras a Jacó ali se aplicam a todas as gerações: “Eis que estou contigo e te guardarei aonde quer que fores” (Gênesis 28:15). Em outras palavras, “Eu estou com você a partir de hoje, onde quer que você vá”. Se esse tipo de promessa não dá ao servo de Deus um espírito de combate, o que dará?

Betel é nosso lugar secreto de oração, o lugar a que vamos em nossos momentos de angústia. O Senhor está nos dizendo hoje: “Cada vez que você estiver com problemas ou angústia, corra para o altar. Chame-me e encontrarei você lá”. Assim que estiver fechado com ele, bloqueando todas as outras vozes e ruídos, você ouvirá sua voz. Isso acontece quando você está de cara no chão diante dele, lutando e clamando: “Senhor, não vou desistir até ouvir sua voz dizer que Tu estás comigo”.

Você se pergunta por que Deus está pedindo a você: “Vamos, lute”? É simplesmente porque ele te ama. Ele quer que você reivindique e obtenha todas as suas bênçãos. Então, levante-se com fé e agarre sua promessa. Você recebeu a força dele. Agora use a. Você verá seu reino vir à terra. Amém.

Download PDF

DAILY ENCOURAGEMENT IN YOUR INBOX

Sign up now to receive our Daily Devotional or E-newsletter.

SUBSCRIBE