Sede Santos! | World Challenge

Sede Santos!

David WilkersonApril 1, 1982

Três meses depois que Israel deixou o Egito, eles chegaram ao pé do Monte Sinai e acamparam. Moisés escalou essa acidentada montanha para comunhão com o Senhor. Deus o chamou e disse:

"Falarei com você do meio de uma grossa nuvem. O povo escutara a minha voz e acreditara sempre em você...Tome providências para purificar os israelitas...

Quando amanheceu o terceiro dia, o povo estremeceu com o que viu e ouviu. Estouraram trovões e relâmpagos, e uma grossa nuvem cobriu o monte... Saía fumaça do monte Sinai, porque o Senhor tinha descido lá, no meio de labaredas de fogo... E um terremoto sacudia violentamente o monte. O som da corneta foi aumentando cada vez mais. Moisés falava e Deus respondia por meios de trovões..." (Êxodo 19:9-19 B.V.).

O que Deus trovejou a Moisés e para o povo escolhido? Foram estas palavras:

"E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo..." (Êxodo 19:6).

Há no livro de Hebreus uma profecia capaz de fazer tremer a terra - profecia prestes a ser revelada nesse tempo: Deus promete falar uma vez mais - exatamente como fez no Monte Sinai! "Aquele, cuja voz abalou, então, a terra; agora, porém, ele promete, dizendo: Ainda uma vez por todas, farei abalar não só a terra, mas também o céu " (Hebreus 12:26).
"Vede que não rejeiteis àquele que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós... se nos desviarmos dEle que fala dos céus "(Hebreus 12:25).

Uma vez mais Deus está falando do céu. A mensagem é a mesma dos dias de Moisés. Nosso Deus está ainda hoje ressoando esta temível ordem:

"Sede santos, porque eu sou santo "(I Pedro 1:16)

Não podemos escapar das palavras das Escrituras! Não ousamos dar as costas à descrição de Deus sobre aqueles que são chamados:

  • santos e sem culpa
  • gloriosos, sem mancha ou ruga
  • santos, imaculados, irrepreensíveis
  • justos, puros, limpos
  • purificados de toda imundície da carne

O mundo inteiro sabe por triste experiência que esta exigência de ser santo como Deus é absolutamente impossível! As escrituras nos dizem - "Não há um justo, nem um sequer... Não há quem faça o bem ... " (Romanos 3:10-12).

Todos pecamos e destituídos estamos da santidade do Deus. A humanidade toda infelizmente falha em obedecer à ordem de ser santa como Deus. Deus não diz, " Sede santos!" Ele diz, "Sede santos como Eu sou!". Como estes dias se tornam cada vez mais corruptos e imundos, o retumbante chamado para santidade ecoara mais e mais alto no coração dos homens.

Só há três maneiras de reagir à exigência de Deus para sermos santos. Neste exato momento você se debate entre uma destas respostas.

Preguei numa penitenciaria na Cidade do México para mais de 150 estupradores e assassinos. Ministrei para algumas das pessoas mais pecadoras da terra, incluindo prostitutas, pistoleiros, traficantes, e alcoólatras de rua. Uma pergunta sempre vem à mente - "O que fez ele, ou ela, para chegar a isto? Como uma pessoa, que como criança era frágil se tornou tão má e ímpia? Como o Diabo conseguiu ter tanta força sobre eles?

A mesma pergunta poderia ser feita sobre os judeus que ouviram Deus falar de maneira audível no Monte Sinai: "Como poderia o povo esquecer o trovão, o relâmpago, os sons de trombeta, a fumaça sobrenatural, o violento terremoto - e a cósmica voz do Deus Onipotente? Como podem ter-se tornado pessoas perversas, vis, adúlteras, e ímpias?". Durante seis dias estas pessoas viram a glória de Deus: "O aspecto da glória do Senhor era como um fogo consumidor no cimo do monte, aos olhos dos filhos de Israel... "(Êxodo 24:17). Quarenta dias depois, estas mesmas pessoas - que tinham caído prostradas no chão por causa da santa presença de Deus - dançaram nuas ao redor de um bezerro de ouro, adoraram um ídolo morto, divertiram-se, fornicaram, embriagaram-se - totalmente corrompidas! Apenas 40 dias do céu ao inferno!

Deus se enfureceu! "Ele ordena a Moisés - Vai, desce; porque o teu povo...se corrompeu e depressa se desviou do caminho que lhe havia eu ordenado "(Êxodo 32:7,8).

Não há nada semelhante a isto na história do mundo. Em apenas 40 dias, um povo santo - e um sacerdócio santo - havia se corrompido. Arão, o sumo sacerdote, tinha estado no topo do Monte Sinai com Moisés. "Ele, também... viu o Deus de Israel... andando sobre uma brilhante pavimentação de pedra de safira "(Êxodo 24.10). Como poderia um homem que realmente viu a glória de Deus se desviar tão rapidamente, moldar um bezerro de ouro, lhe erguer um altar, e convidar todo Israel para curvar-se e adora-lo?

O motivo para haver esta rebelião repentina faz retornar ao Monte Sinai - retornar àquela voz trovejante - retornar à ordem de Deus: "Sede santos!".

Por trás de toda rebelião, está uma raiva dirigida contra Deus por fazer exigências que acreditamos serem exigências impossíveis! Durante dias os israelitas se sentaram meditando em suas tendas - cheios de temor por um Deus santo que exigiu santidade deles. Logo começaram a compreender como era impossível. Vejo-os indo de tenda em tenda, reunindo-se em pequenos grupos a ventilarem sua raiva: "Como podemos de alguma maneira atender uma exigência que é impossível? Como podemos ser como Deus?" Alguém diz o impensável - "Bem, sei o que farei - eu me recuso a viver em temor! Eu não servirei a um Deus de medo - um Deus que faz exigências impossíveis como esta!".

Logo a rebelião se estendeu rapidamente. As pessoas começaram a dizer, "Por que esse Deus de Moisés nos traz para um deserto, sabendo o quanto somos fracos e frágeis, permite que sejamos tentados - e ainda por cima, exige o impossível de nós?".

Mesmo Arão, o sumo sacerdote, deve ter se rendido a esta raiva - este sentimento de fragilidade. Tinha visto a santidade de Deus e lhe pareceu tão alta e inalcançável. Desceu do Monte Sinai para sua própria realidade pecaminosa! Finalmente, ele também estava dizendo, "De que adianta - jamais vou conseguir, sou muito fraco e cheio de pecado".

O mundo está com raiva de Deus! Cheio de raiva porque os trouxe para um deserto de tentação e pecado - fez com que tremessem de medo - e então exigiu que fossem santos e puros! E, pior de tudo, em seu modo de pensar, sem ninguém para lhes mostrar como ser santo e bom!

Quanta dor, quanto sofrimento são suportados, que esforço sobre-humano da parte de pessoas zelosas que tentam obedecer à ordem de Deus para serem santas! Paulo diz delas:

Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não com entendimento... Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiga de Deus "(Romanos 10:2,3).

Ouvem Deus trovejando a ordem, "Sede santos!". Então respondem, "Serei santo - se eu me privar da vida!". Vivem sob um peso terrível por não conhecerem as Escrituras! Querem ser santos e então tentam obedecer a Deus por pura força de vontade.

Afinal de contas, a Bíblia diz:

  • Abstenha-se de toda forma do mal
  • Resisti ao diabo e ele fugira de vós
  • Deixe o pecado que tenazmente lhe assedia .Rejeite o velho homem e todos os seus desejos maus .Não deixe o seu corpo cair em tentação

Soa como Deus colocando toda responsabilidade sobre nós. Então nós vamos em frente, tentando ser santos!

Alguns deixam de fumar, beber, dançar, jogar cartas - até mesmo de ir ao cinema. Outros tentam agradar a Deus jejuando, orando, e suplicando-Lhe que "elimine todos os meus desejos maus". Promessas após promessas são feitas - apenas para serem quebradas! Às vezes, com esforço sobre-humano, por uma semana, um mês, ou mais tempo - não cedem ao pecado que os assedia. Aí exatamente quando pensam que a vitória está garantida, tudo vem por água abaixo! Tentados, derrotados - e levados ao desespero!

Por que? Porque a menos que se submetam à justiça de Cristo pela fé, é tudo em vão. Propuseram-se a uma tarefa impossível! Todas as nossas boas obras devem brotar de um coração puro, santificado pela fé na obra de Cristo na Cruz.

Deus despreza todo esforço humano para ser santo - quando feito através da força do próprio homem! Despreza todo livro, todo sermão, toda doutrina que chama as pessoas à santidade através de regras e tradições produzidas pelo homem. Movimentos inteiros de santidade nasceram do desejo de homens fazerem tudo que é humanamente possível para agradar a Deus, e serem santos. Alguns se tornaram totalmente legalistas.

A história da igreja está repleta de ideias ridículas de como ser santo. Li sobre monges que dormiam em fardos de espinhos e pilhas de vidro quebrado. Outros amarravam um pé, pulavam com o outro até inutilizar aquele que foi amarrado. Simon Stylites ficou por trinta anos no topo de uma coluna, e quando estava muito fraco para permanecer ali, erigiram um poste e se acorrentou a ele. Na Idade Média, longas procissões de flagelantes viajavam de país em país, gemendo, chorando, entoando canções tristes de arrependimento, surrando as costas nuas enquanto marchavam. Milhares uniam-se a estas procissões em um esforço para "arrancar o mal".

Somos igualmente culpados. Temos simplesmente inventado meios modernos para criar santidade. Primeiro, cabelo curto era pecaminoso - e depois cabelo longo. Maquiagem e jóias eram consideradas por alguns como mundanas. Mangas compridas e vestidos longos para mulheres eram considerados santos. Cozinhar no domingo ou andar de bicicleta no sábado era pecado. Outros achavam que você tinha de ser pobre para ser santo. Alguns achavam que Deus esperava uma total retirada do meio da sociedade - e os mosteiros foram criados.

Pense em todos os livros escritos por homens "santos". Homens que fizeram a santidade soar de maneira inalcançável - como se levasse uma vida inteira de autonegação - aflição - choro - longos jejuns e profunda humildade! Estes livros soam tão consagrados - tão santos e puros. Mas muitos deles são abomináveis aos olhos de Deus. Porque estes homens assim chamados santos nunca se submeteram à justiça de Cristo - um dom dado exclusivamente pela fé. O apóstolo Paulo diz: "E ser achado nele, não tendo justiga própria, que procede de lei [ou obras]... senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé..." (Filipenses 3:9).

"Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus... justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção... sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus" (Romanos 3:21-24).

Deus revelou a nós um meio seguro de nos tornarmos absolutamente santos e perfeitos aos Seus olhos - por meio do qual todos os Seus filhos podem viver em absoluta paz e alegria, sabendo que Deus os considera santos, puros e inculpáveis. E tudo isso é dadiva gratuita!

Sua dádiva de santidade nunca pode ser uma recompensa por algo que façamos. É um favor imerecido! Um dom completado!

"Será que foi por causa de suas boas obras que Deus o aceitou (Abraço)?... Será que ele não ganhou seu direito ao céu por todas as boas ações que praticou? Não, pois ser salvo é um dom; se alguém pudesse ganhá-lo sendo bom, então não seria de graça - mas é! É dado a todos os que não trabalham para esse fim. Deus declara que os pecadores são bons a seus olhos, se eles crerem que Cristo pode salvá-los da ira de Deus" (Romanos 4:1-5 B.V.).

Alguns argumentam - "Sei que se tornar santo é humanamente impossível - mas com a ajuda de Deus todas as coisas são possíveis". Em outras palavras, "Posso conseguir se Deus me ajudar!". Ao que parece pensamos em fazer o melhor possível - e então tendo feito o nosso máximo - pedimos a Deus que nos dê um empurrãozinho!

Errado! Completamente errado! Não podemos ser santos - mesmo com ajuda de Deus - porque Deus não ajudará um ladrão que tente seguir por um outro caminho além daquele que Ele abriu. Este é o dilema de muitos cristãos nos dias de hoje. Eles oram dizendo "Oh, Deus - Tu não vês o quanto estou tentando? Não sentes a agonia do meu coração? Não vês a luta que estou tendo para permanecer puro? Deus - por que não vens com um poder especial me ajudar nesta luta?".

A gente acha que Deus fica encantado com nossos esforços cheios de lágrimas. Esperamos que Ele esteja de prontidão, aplaudindo nosso árduo trabalho - ávido para nos levantar quando cairmos. Assumimos que Ele se agrada de todo nosso esforço, da luta contra o pecado, da resistência à tentação! Mas a Palavra de Deus diz: "E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente [segundo os preceitos de Deus]..." (II Timóteo 2:5).

Deus não está nem um pouco interessado em cristãos que batalham contra certos pecados. Ele não está interessado em resolver seus pontos fracos. Ele não tem nada a ver com estas lutas discriminadas. Ele quer mais que isso - quer pôr o manto da justiça de Cristo nos que têm fome de santidade! Quer trocar nossos trapos imundos de autojustificação por um espírito de santidade - uma vida de santidade - pela fé em Cristo. Quer pôr um fim em todas as nossas desencorajadoras e inúteis lutas para sermos santos!

A submissão é o único caminho que direciona à santidade de Deus - "...submetendo-se à justiga de Cristo, pela fé..."

Submeter significa "renunciar ao poder da tua vontade". Com Deus não ha essa coisa de força de vontade - todo poder é dEle! Não permitirá qualquer outro poder senão o dEle! Deus exige santidade absoluta por uma razão: Ele quer que sejamos humilhados por esta exigência! Ele pacientemente observa nossas lutas para sermos santos - esperando que fracassemos tão terrivelmente que corramos ao Seu trono, caiamos de joelhos e clamemos, "É inútil! Eu nunca serei santo! Sou fraco - sensual - pecaminoso - nada de bom há em mim!". É este o tipo de arrependimento que Deus espera - confessando a fraqueza de nossos esforgos vãos - negando termos qualquer poder em nós mesmos.

Amado - ouça isto: você jamais será revestido pela santidade de Cristo enquanto não prostrar o seu rosto ante o trono de Deus - nu, pobre, miserável, fraco, e totalmente desamparado! Você deve de uma vez por todas admitir não haver poder algum em si para resistir ao pecado - que você não tem coisa alguma a oferecer ao Senhor senão um desmoronado, derrotado e desamparado torrão de barro. Deve admitir que não pode ser santo - mesmo com ajuda. A santidade tem de lhe ser dada - como uma dádiva.

O maior presente que você pode dar a Deus é a fé de que Ele lhe dará Sua santidade! Isaías exulta:

"Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça... Assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor para todas as nações..." (Isaías 61: 10, 11).

O inferno inteiro está prestes a explodir neste nosso mundo amaldiçoado. Homens maus e sedutores ficarão cada vez mais arrojados e violentos. Haverá nudez na TV em horário nobre, estações a cabo mostrando filmes proibidos para menores. Satanás declarou guerra aos santos! Corrupção, adultério, bebedeira - libertinagem sexual tal como o mundo nunca testemunhou antes. Por toda parte haverá impiedade, medo, dureza de coração - menosprezo por tudo que seja bom, puro e santo!

Como ficaremos nessa hora? Qual é a nossa defesa? Como permaneceremos santos numa era tão ímpia? Qual ser humano pode resistir à inundação que está se aproximando? Quem pode se manter incontaminado e sem ser manchado por tudo isto? Ninguém! Não por sua própria força, quero dizer.

"É por isto que esta mensagem de submissão total deve ser mantida agarrada às nossas almas! Unicamente Deus tem o poder de nos manter santos - apresentar-nos a Si próprio como povo santo sem mancha ou imperfeição!

Creia nisto: o Deus que nos dá Sua santidade - tem o poder de manter-nos nela! O lugar mais seguro da terra esta ao pé da Cruz - humilhado perante o trono de Deus. Quanto mais corruptos são os dias, mais submissos precisamos ficar! Mantenha-se submisso! Não desistir mas se dar!

Você então pode entender o que realmente significa andar no Espírito - para não satisfazer a concupiscência da carne. Significa isto: viver todo o tempo em um estado constante de submissão e entrega ao poder de Deus! Viver em um estado de rendição total - desistindo de todos os direitos pelo poder e pelo eu. Tornar-se totalmente dependente de Deus para executar todas as coisas para você, e através de você.

Download PDF